A TI do Futuro — Uma visão para o Planejamento estratégico de TI

by Checchia
4 minutos
A TI do Futuro — Uma visão para o Planejamento estratégico de TI

Vemos no mercado atualmente uma divisão, um “racha” enorme entre as visões de TI.

De um lado, temos startups e empresas WEB, com metodologias ágeis, conceitos de APIs, MVC e afins. De outro lado, temos as empresas tradicionais, enraizadas em conceitos mais “sólidos” de gestão de TI, com uma visão mais monolítica e centralizadora, oriunda ainda da cultura dos mainframes — e aplicada, com as devidas ressalvas, na baixa plataforma.

Estas duas visões ainda não se misturam e continuam sendo como água e óleo. Em parte, isto ocorre devido ao perfil de gestão e, novamente, caímos na velha discussão sobre baby bommers, geração X e geração Y.

Enquanto as startups possuem uma visão de negócio voltada para o usuário final, onde o que importa é atender bem e rapidamente os anseios de clientes e ter a satisfação de ter sua ferramenta em uso pelo maior número de pessoas satisfeitas, as TIs corporativas ainda acreditam que o usuário não conhece tecnologia e que os recursos disponibilizados são suficientes para atender as necessidades de seus clientes internos.

Já os clientes internos, a grande maioria na faixa de 25 a 35 anos, nasceu com a tecnologia online disponível: internet, celulares, tablets e outras tecnologias estão disponíveis à palma na mão. Nos últimos 10 anos, vimos o nascimento do GMail, Orkut, fim da internet discada, a explosão do ADSL, 3G, SaaS e muitas tecnologias de ponta, todas disponíveis para o chamado usuário final.

Enquanto o mundo evoluiu na entrega de serviços, acelerada em grande parte pelas startups, as empresas não acompanharam esta visão. Mesmo empresas que possuem sua “gerência de internet”, estes profissionais não se misturam com o chamado time de desenvolvimento corporativo e possuem suas próprias metodologias e padrões de trabalho, totalmente diferente do ritmo e de entregas da TI Corporativa.
É fundamental para a TI do Futuro, em primeiro lugar, fazer o “mea culpa”; Entender esta defasagem e reciclar seus conceitos. Absorver o que dá certo e capacitar seu time de desenvolvimento e serviços para um processo de atendimento do usuário.

Focar e, principalmente, entender que as soluções utilizadas pelas empresas de internet como Yahoo!, Facebook e twitter estão “anos-luz” à frente das TI corporativas. Conceitos implementados e o uso de software OpenSource (a despeito do que os CIOs costumam dizer) são a essência da eficiência destas empresas. BigData (Hadoop, MapReduce), MySQL, Hive, NoSQL, APIs e muitos outros conceitos como backup, por exemplo, extrapolam a capacidade das empresas tradicionais.