Certificações e o xampú

by Checchia
3 minutos
Certificações e o xampú

Na revista Época, Max Gehringer respondeu uma carta de um leitor que possuia várias certificações, porém nunca passava da primeira fase de um processo seletivo.

A resposta — e a analogia feita com um rótulo de xampú — foi clássica… Neste mês de fevereiro abrimos um processo de seleção para a empresa onde trabalho e me encarregaram de realizar a seleção final (após a consultoria de RH realizar um filtro prévio). Recebi vários curriculums que pareciam uma “sopa de letras” e candidatos para coordenador de TI que, pelo curriculum, poderiam se candidatar a gerentes ou diretores de TI.

Ao ler a resposta, identifiquei a situação neste meu processo de seleção. Segue a resposta:

“… Seus cursos com certeza impressionando. Mas você não está. Pense, só como exemplo, que você vai comprar um xampú. Se você ler a lista dos ingredientes, descobrirá que determinada marca tem diestearato de glicol na fórmula e outra tem ácido carboxílico. Qual você compraria? Os dois nomes impressionam, mas não dizem nada para 99% dos consumidores. Já se um dos xampús promete evitar queda de cabelo enquanto o outro jura que dá brilho e volume, aí dá para decidir.
Nas entrevistas de seleção, você provavelmente está colocando muita ênfase nos cursos que fez, imaginando que eles impressionarão o entrevistador. Isso não acontece. Seus cursos são como a lista de ingredientes do xampú — importantes, sem dúvida, mas que não precisam ser mencionados. O entrevistador está interessado em saber como você pode contribuir, na prática, para dar mais brilho e volume aos resultados da empresa”

É isto… Lembre-se que somente ter as certificações sem dizer o que elas agregaram em sua carreira não adianta nada. Certificações e Diplomas não são garantia de emprego. Conteúdo e o que você conhece na prática são mais importantes do que certificações.